Arquitetos e Construtores

Em mais um passo rumo à uma construção sustentável, lajes, telhados, terraços, sacadas, pisos ou quaisquer outros espaços podem ser integrados à sustentabilidade através da utilização do nosso substrato para o paisagismo ecológico e agricultura urbana.

Em nosso portfólio, destacamos como diferencial o desenvolvimento desse substrato próprio, pensado para ser leve e manter sua adubação por até 12 meses. Além disso, abaixo do substrato, utilizamos um sistema de mantas (pead, dreno e bidim) para drenagem e estruturação das raízes, eliminando a utilização de britas e cinasita.

Destacamos também a segurança do projeto, com corpo técnico de Engenharia treinado na NR35, norma reguladora para desenvolvimento de trabalho em altura.

Tipologias de Lajes Verdes

Utilizando apenas 5 cm do Substrato Especial ECRA, com uma sobrecarga na laje aproximada de 35 a 50 kg/m2* (já saturado), nosso Gramado simples é indicado para fazer uma cobertura verde com pisoteio moderado, normalmente utilizado em paisagismo de áreas pouco movimentadas, com vegetação chegando até 20 cm de altura.

*A variação da sobrecarga na laje depende da capacidade de drenagem, inclinação e quantidade de ralos disponíveis no local.

Utilizando apenas 10 cm do Substrato Especial ECRA, é possível cultivar uma diversidade maior de gramados, com uma sobrecarga na laje de 50 a 80 kg/m2* (já saturado) e pisoteio livre.

*A variação da sobrecarga na laje depende da capacidade de drenagem, inclinação e quantidade de ralos disponíveis no local.

Com apenas 7 cm do Substrato Especial ECRA também é possível cultivar vegetações de até meio metro, considerando uma sobrecarga na laje de 40 a 65 kg/m2* (já saturado).

*A variação da sobrecarga na laje depende da capacidade de drenagem, inclinação e quantidade de ralos disponíveis no local.

Cultivar alimentos se torna possível com apenas 10 cm do Substrato Especial ECRA, com vegetações que podem chegar até 50 cm, considerando uma sobrecarga na laje de 50 a 80 kg/m2* (já saturado).

*A variação da sobrecarga na laje depende da capacidade de drenagem, inclinação e quantidade de ralos disponíveis no local.

Com vegetações que podem chegar até 1,5 m de altura, utilizando-se de 10 à 15 cm do Substrato Especial ECRA, é possível manter uma vegetação arbustiva, considerando uma sobrecarga na laje de 85 a 115 kg/m2* (já saturado).

*A variação da sobrecarga na laje depende da capacidade de drenagem, inclinação e quantidade de ralos disponíveis no local.

Também é possível cultivar vegetações com até 2,5 m altura, utilizando 20 cm do Substrato Especial ECRA e considerando uma sobrecarga na laje de 340 kg/m2* (já saturada).

*A variação da sobrecarga na laje depende da capacidade de drenagem, inclinação e quantidade de ralos disponíveis no local.

Capacidade de Retenção de Água

A capacidade de retenção de água no substrato, está diretamente ligada a sobrecarga da laje e a auto-irrigação da vegetação. Todo o excedente não retido, pode ser reaproveitado através da utilização de cisternas, promovendo o reaproveitamento das águas pluviais para lavagem de pisos ou irrigação da própria laje verde ou de outros jardins.

Tabela Retenção de Água

Na temática de uma construção sustentável, o Ministério do Meio Ambiente inclusive prevê como essencial a adequação dos projetos ao clima local, minimizando o consumo de energia por meio de fontes alternativas, otimizando as condições de ventilação e isolamento termoacústico, iluminação e fontes de aquecimento naturais, recomendando também a valorização dos elementos naturais no tratamento paisagístico, com uso de espécies nativas e destinação de espaços para produção de alimentos e compostagem de resíduos orgânicos.

Vantagens da Construção Sustentável no Mercado Imobiliário

Para traduzir o investimento em retorno, além de considerar todos os benefícios que uma construção sustentável pode fornecer aos frequentadores daquele ambiente, alguns pontos econômicos também podem ser observados, como:

  • Redução dos impactos ambientais causados pela construção
  • Criação de uma área verde para convívio, interação e lazer
  • Diferenciação e valorização do imóvel, com possibilidades de certificação verde
  • Economia nas despesas gerais de consumo do condomínio
  • Retorno do investimento a médio/longo prazo
  • Aumento da velocidade de ocupação, retenção e competitividade
  • Maior liquidez em relação ao mercado
  • Menor taxa de inadimplência

O Banco Mundial prevê que até o final desta década o setor de construção verde representará 20% do mercado imobiliário. Em São Paulo, há o projeto de Lei 39/2011 do IPTU Verde em andamento, segundo o qual as edificações com certificado teriam até 12% de desconto no valor do IPTU.

ECRA é especialista neste segmento, com extenso know how a partir do qual identifica na edificação a aptidão para receber soluções hídricas, energéticas, de paisagismo ecológico, agricultura urbana e reutilização dos resíduos de alimentos gerados no próprio local.

Seus projetos contemplam desde o detalhamento técnico de pontos elétricos e hidráulicos, análise estrutural e arquitetônica, até a gestão completa do projeto, considerando inclusive cuidados como sobrecarga, impermeabilização, estudos de vegetação e biodiversidade da região.